"Quanto à sua concepção, a ETAR do Freixo pode considerar-se uma estação de tratamento de "última geração", integrando as soluções técnicas e os equipamentos mais avançados a nível europeu.
Além disso, foram impostas restrições no que se refere à sua protecção contra eventual ocorrência de distúrbios associados à emanação de odores, ruídos e poeiras.
Por essa razão, a ETAR do Freixo foi construída por módulos fechado, ventilados e desodorizados.
Em suma, esta ETAR constitui um equipamento ambiental de grande qualidade que coloca a cidade do Porto, na vanguarda do tratamento das questões ambientais a nível nacional e mesmo europeu."

      (excerto do texto de inauguração presidida por S. Ex.ª. o Ministro do Ambiente José Sócrates em 2000).



No âmbito do protocolo, celebrado em 26 de Julho de 1996, entre as autarquias e o governo português para a drenagem e tratamento de águas residuais na Área Metropolitana do Porto, foi construída a Etar do Freixo, destinada a receber os esgotos da parte Oriental da cidade, rio Torto e Azevedo de Campanhã.
Esta obra foi terminada em 1999 e orçou aproximadamente os 4 milhões de contos (20.000.000,Euros).
Desde o início da laboração, foi atribuída à empresa AMBIPORTO a responsabilidade da gestão de todo o processo e à qual tenho o prazer de pertencer.
A ETAR do Freixo é constituída por duas linhas de tratamento com capacidade para tratar as águas residuais produzidas por um equivalente populacional de 170 000 habitantes.